Príncipe se encanta com riquezas culturais de aldeia e diz que o Tocantins pode ser a capital brasileira do turismo

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 10/07/2019

Última atualização em 26/08/2019 14:28

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

No segundo dia de visita ao Estado do Tocantins, o príncipe Dimitry Sturdza, a esposa Korina Nedesku e a filha Sophia cumpriram agendas separadas. Eles têm se encantado com as belezas culturais da aldeia.

O herdeiro do trono da Moldávia conheceu a comunidade que vive no lado Javaé da Ilha do Bananal e arriscou pescar um tucunaré.
Era início da tarde quando o príncipe chegou à ilha, localizada no Sudoeste do Tocantins.

Ele foi para a o acampamento Javaé Camp, pegou um barco e seguiu pelo Lago Preto. Durante a visita, conversou com trabalhadores que atuam na ilha e com o representante do governo estadual, o presidente da Agência de Turismo, Tom Lyra.


“Conversamos sobre os desafios de manter o ecoturismo e a floresta em pé e diminuir a pesca predatória, que é uma preocupação dele, que, por sua vez, apresentou uma proposta de constituir um mecanismo financeiro internacional que possa mobilizar recursos muito significativos, na casa dos milhões de dólares, para a conservação da Ilha do Bananal e do Cantão ”, conta Tom Lyra.


Depois de 2h30 de visita de reconhecimento, o príncipe chegou à aldeia Boto Velho e conversou com os índios e ribeirinhos.
Os moradores explicaram como fazem a criação do gado e sua preocupação com a eminente perda dessa receita. Depois, Dimitry visitou uma exposição de produtos artesanais feitos pelas comunidades indígena e quilombola. O príncipe ainda conheceu o projeto que levou a internet para o meio da aldeia.

Durante uma explanação do presidente Tom Lyra e apresentação das potencialidades do Tocantins, o príncipe ficou muito impressionado com o resultado e crescimento do Estado em tão pouco tempo de criação e disse que o Tocantins pode ser a capital brasileira do turismo de aventura, pesca esportiva, etnoturismo, dentre outros.

Foi entregue para a sua esposa um kit promocional do governo com artesanato de todas as regiões turísticas do Estado. Na Ilha do Bananal, a duquesa Korina assistiu aos vídeos do Jalapão, Serras Gerais e de Taquaruçu.

A Moldávia fica localizada no Leste Europeu, faz fronteira com a Ucrânia e a Romênia e integrou a antiga União Soviética até 1991. O país possui menos de 4 milhões de habitantes, sendo sua capital, Chisinau, e Tiraspol, as cidades mais conhecidas. A Moldávia é conhecida pelo cultivo da uva e seus vinhos exportados para vários países. Assim como o Brasil, que possui sua monarquia, o príncipe herdeiro Dimitrie Sturdza vive em um país republicano, mas com gestão parlamentarista.

Texto: Jornalista Hélder Peixoto- Agetuc

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]