Quatro sinais de que você tem inteligência emocional

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 16/06/2019

Última atualização em 26/08/2019 13:56

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp
Para identificar se uma pessoa tem inteligência emocional, basta observar como essa pessoa se comporta em um ambiente social. Se o indivíduo em questão age de maneira calma, compreensiva e toma o devido cuidado para não utilizar expressões negativas, é provável que tenha a empatia como uma característica pessoal forte.

Classificada como um conceito da Psicologia, a inteligência emocional consiste na capacidade de de entender e traduzir os sentimentos dos outros e os próprios. Além disso, o indivíduo com essa habilidade toma a liderança em situações sociais com facilidade, por saber como lidar com questões emocionais daqueles com quem convive.

Por ser algo que pertence à personalidade do ser humano, essa característica – que, segundo Charles Darwin, é necessária para a sobrevivência – se manifesta nos mais diversos contextos sociais, de maneira quase espontânea e despercebida.

Para auxiliar na identificação da inteligência emocional em você e nos demais, um estudo listou quatro sinais que podem facilitar:

Refletir sobre as suas reações

Saber a diferença entre uma reação positiva e uma negativa, em decorrência de circunstâncias, pode ser um sinal de inteligência emocional. Emoções humanas possuem informações que podem ser úteis para o funcionamento pessoal e social. No entanto, elas podem sobrecarregar o indivíduo e fazer com que aja de maneira irracional.

Por conta disso, pessoas que tem pouca capacidade de identificar suas emoções estão mais suscetíveis à reagirem mal a uma situação difícil. Se a pessoa souber lidar com os seus próprios sentimentos, ela tende a se dar um tempo para pensar nas boas e más consequências de suas ações, antes de agir de maneira precipitada e se prejudicar.

Visualizar situações como desafios

Se o individuo é capaz de reconhecer suas emoções negativas e utilizá-las para se motivar positivamente, isso é um sinal de alta inteligência emocional. Significa que ele é capaz de se adaptar à diversas situações.

Exemplificando, é possível encaixar nessa história alguém que acaba de perder o emprego. Uma pessoa emocionalmente inteligente identificaria, através de suas emoções, que isto é um sinal para que reaja de alguma forma.

Porém, um indivíduo com problemas emocionais pode acabar remoendo a perda de seu emprego, reforçando ideias negativas sobre si próprio que podem desencadear uma depressão.

Capacidade de modificar as emoções

Em tempos de sentimentos que sugam a energia individual, é preciso saber contorná-los para voltar a funcionar bem socialmente e pessoalmente. Saber lidar com as emoções é essencial para se ajudar.

Por exemplo, ao analisar uma pessoa que sofra de ansiedade, é possível ver que a doença, em seus níveis médios, pode aprimorar o desempenho do foco e ajudar na motivação. Entretanto, um aumento desses níveis pode frear completamente o desenvolvimento individual.

É preciso, portanto, encontrar um ponto em que a ansiedade se torne estável. A moderação é a chave para cuidar das próprias emoções.

Se colocar na situação do outro

Embora pareça clichê, ser empático pela situação que o outro está passando é um claro sinal de que o indivíduo sabe compreender emoções.

A capacidade de estender esse conhecimento para situações além das que tenham a ver com o funcionamento individual é extremamente importantes para ambientes tóxicos.

Tendo como contexto um relacionamento amoroso, é necessário que pelo menos um dos envolvidos possua inteligência emocional para motivar o outro a dar o seu melhor.

É importante ressaltar que essa habilidade pode vir de maneira natural para alguns, enquanto outros podem adquiri-la ao longo dos anos, através de uma mudança de comportamento.

Fonte: Exame

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]