Saneamento básico pode prevenir avanço da dengue, afirma engenheira

Por Gazeta do Cerrado | 15/01/2020

Última atualização em 15/01/2020 10:30

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

O Ministério da Saúde realizou um levantamento que indicou que a incidência de casos de dengue aumentou mais de 300% em 2019, causando um surto da doença em várias regiões do país. No Tocantins, a superintendência de Vigilância e Saúde informou que no último ano houve um aumento de 442% no número de casos de dengue.

A maneira mais eficiente de combater a doença é eliminar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. É preciso acabar com os ambientes que facilitam a reprodução do mosquito. Nesse caso, o saneamento básico é um contribuinte essencial. Sem ele, as chances das cidades terem surtos de dengue são maiores.

Sandra Leal, engenheira da BRK Ambiental, explica que quando as pessoas possuem acesso à serviços de saneamento básico, há um risco menor da proliferação do mosquito. “O mosquito da dengue também pode se desenvolver na água suja, por isso é extremamente importante que a população tenha acesso à serviços de coleta de esgoto, para que esses resíduos não fiquem acumulados nas vias públicas, servindo de criadouro”.

A especialista reforça que, com acesso aos serviços de saneamento básico a qualidade de vida da população melhora consideravelmente. Além disso, a implantação desses serviços reduz gastos com saúde pública e preservação do meio ambiente.

“Palmas é a cidade do Tocantins com maior cobertura de fornecimento de água tratada e esgoto tratado, o que contribui com a prevenção da dengue. No entanto, outros serviços de saneamento, a exemplo da coleta de lixo, têm grande impacto na proliferação do mosquito transmissor da doença”, acrescenta Sandra, lembrando que juntas, as medidas de saneamento básico, são valiosas neste combate. 

Cuidados

Algumas medidas adotadas nas residências também são fundamentais para a prevenção da doença. “Uma situação que merece atenção é o armazenamento de água potável. A caixa d’água das residências pode virar um criadouro de mosquito da dengue. É importante mantê-la sempre limpa e vedada”, pontua Sandra.

O período quente e chuvoso favorece a proliferação do mosquito, por isso, a dengue é mais comum nesta época do ano. A forma mais eficaz de combater a dengue é eliminar locais que possam acumular água da chuva, como garrafas, pneus, vasos de planta, e não esquecer de proteger caixas d’água destampadas.

A BRK Ambiental lançou no ano passado uma campanha com dicas para ajudar você a se prevenir em casa e na vizinhança. Visite o site e confira as dicas https://busqueporprevencao.com.br

fonte: Comunicação BRK Ambiental

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
majucotrim@gazetadocerrado.com.br

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
marcojacob@gazetadocerrado.com.br

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
portal@gazetadocerrado.com.br

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
comercial@gazetadocerrado.com.br

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
marcojacob@gazetadocerrado.com.br