Suspeitos de estuprar criança com síndrome de Down ofereciam presentes à vítima

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 14/06/2019

Última atualização em 14/06/2019 17:04

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Na manhã desta sexta-feira (14), policiais civis da Delegacia de Itacajá, coordenados pela delegada Jeannie Daier, deram cumprimento a mandados de prisões preventivas de dois irmãos suspeito de estupro de vulnerável em Itacajá.

De acordo com a delegada, os crimes ocorreram em 2018, e vitimaram uma menina de dez anos de idade, portadora de síndrome de down. Ao ser ouvida pela autoridade policial, a vítima relatou que, em 06 de agosto de 2018, estava brincando com suas amigas no quintal da casa de uma vizinha, quando D.R.S. se aproximou e, aproveitando-se do momento, a puxou para trás da casa e tirou sua roupa.

O homem introduziu o dedo nas partes íntimas da vítima e também a tocou nos seios, tendo sido surpreendido por outra criança de 9 anos de idade. Diante do ocorrido, foi registrada denúncia anônima levada ao conhecimento da autoridade policial local através do Conselho Tutelar, que instaurou inquérito policial e iniciou as investigações. A menina foi submetida a exames, os quais constataram que ela já havia sido vítima de outros abusos sexuais, cometidos por J.R.S., irmão de D.R.S.

Ainda conforme apontaram as investigações da Polícia Civil, o autor J.R.S. oferecia balas, bombons, pipocas e atraia a menina com bonecas para o interior de sua residência e lá cometia abusos sexuais. Após a conclusão da investigação, os dois foram indiciados pelos crimes de estupro de vulnerável e ameaça. Em seguida, a delegada Jeanie Daier representou, junto ao Poder Judiciário, pelas prisões preventivas dos irmãos, as quais foram cumpridas nesta manhã (14), no povoado Cantinho, zona rural de Itacajá.

A Delegada Jeannie ressalta que, diante de inúmeros casos de estupro de vulnerável na região da Comarca de Itacajá, determinou prioridade absoluta no combate a tais crimes  naquele município, bem como em Centenário, Itapiratins e Recursolândia. Denúncias podem ser feitas através dos números (63) 3439-1751 e (63) 99284-4232. A Polícia Civil garante o sigilo absoluto e a preservação da identidade dos denunciantes.

Fonte: SSP-TO

_______________________________________________________________________

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]