TO e MA realizam uma das maiores ações de apreensão de armas e munições

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 11/07/2019

Última atualização em 11/07/2019 18:27

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

A Polícia Civil do Tocantins, em conjunto com a Polícia Civil do Maranhão, deflagrou, na manhã desta quinta-feira (11), a Operação “Jagunço”, que resultou na prisão de quatro suspeitos de tráfico de drogas e comércio ilegal de armas de fogo.

De acordo com o delegado Tobias Luiz Nunes de Souza, titular da Delegacia de Polícia de Goiatins-TO, as ações foram iniciadas em vários pontos do Povoado Helenópolis, na zona rural de Carolina-MA, onde estaria ocorrendo suposto comércio ilegal de armas de fogo, que se estenderia até as cidades circunvizinhas de Goiatins e Campos Lindos, no Tocantins. No local, as forças policiais conseguiram capturar em flagrante dois indivíduos, de iniciais M.J.S, de 42 anos, e A.A, de 77 anos, responsáveis pelo gerenciamento da venda, e apreender um verdadeiro arsenal, composto por 19 armas de fogo – a grande maioria espingardas -, dezenas de caixas de munições de diversos calibres, pólvora e chumbos para recarga de cartuchos, espoleta, dentro outros objetos.

Em continuidade às ações da operação Jagunço, os policiais civis foram até o povoado Estiva, que fica localizado na zona rural de Goiatins-TO, onde efetuaram as prisão de dois indivíduos, de iniciais J.S.T, de 37 anos, e I.A.S, de 32 anos, os quais estavam de posse de 78 papelotes de maconha, bem como apreenderam cinco armas de fogo, tipo espingarda, calibres 20, 36 e 22.

Os indivíduos foram conduzidos para as Delegacias de Polícia Civil de Goiatins-TO e também para a unidade policial de Carolina – MA, para a realização dos procedimentos legais cabíveis. Na Delegacia de Carolina-MA, o delegado Henrique Tanaka autuou M.J.S e A.A por comércio ilegal de armas de fogo e serão encaminhados ao sistema prisional do Maranhão. Já J.S.T e I.A.S foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e serão recolhidos à Casa de Prisão Provisória de Araguaína (CPPA), onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

Conforme o delegado Tobias Nunes de Souza, a operação Jagunço foi umas das maiores ações de apreensão de armas e munições já realizadas na região.

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

Um comentário

Um comentário
  1. ANDRE CARDOSO MONTEIRO Responder
    11/07/2019

    Desarmando a população: que vergonha. Vocês deram uma batida na fazenda da Senadora Katia Abreu? Ela tem um trabuco debaixo do travesseiro.

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]