Tocantinense é a 1ª mulher trans a ser coroada como Miss Brasil: “sensação indescritível”

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 02/12/2019

Última atualização em 02/12/2019 16:24

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Lucas Eurilio – Gazeta do Cerrado

A secretária escolar da rede municipal de ensino de Palmas, Jéssika Villalon, é a mais nova Miss Brasil Unificada versões Trans. Ela foi coroada no último sábado, 30, no concurso que aconteceu em Belo Horizonte (MG).

Jéssika é uma mulher trans e ganhou de outras 10 competidoras que disputavam o título.

Segundo a secretária, é importante que o nome do Brasil e do Tocantins esteja presente nessas competições.

“Fico feliz em poder representar meu estado e mostrar um pouco da cultura tocantinense ao Brasil. Também me sinto muito lisonjeada em ser a primeira representante tocantinense a vencer esse concurso”, disse à Gazeta do Cerrado.

Jéssika falou ainda à Gazeta sobre a importância do debate sobre LGBTs e na sociedade como um todo. Questionada sobre a visibilidade de pessoas transexuais, ela afirmou que atualmente há várias conquistas.

“Sem dúvida há mais visibilidade hoje. Está acontecendo um amplo debate a nível nacional, principalmente com as últimas conquistas das pessoas trans, como o direito a mudança de nome e gênero na certidão sem necessidade de processo, entre outros, e sendo retratada a vida das pessoas trans nas novelas, filmes e séries”.

Ela disse ainda que “enxerga a conquista desse prêmio como resultado de muito esforço, garra e dedicação em todos esses anos, mas é uma sensação indescritível”.

Miss Universo em 2020

Jéssika é secretária da rede municipal de ensino de Palmas – Divulgação

Jéssika Villalon contou em primeira mão à Gazeta do Cerrado que vai levar o nome do Estado para o mundo. Isso porque ela vai competir no Miss Belleza Unificación Universe, na cidade de Arequipa, Peru, em abril de 2020.

A secretária está buscando parcerias e patrocínio para ajudar nas produções antes do evento.

“Estou um pouco tensa, mas vou levar o nome do meu estado para as competições mundiais. Na competição quero levar trajes típicos do Tocantins”.

Jéssika Villalon concorreu e foi escolhida entre outras 10 participantes – Divulgação
Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]