Veja cuidados para se tomar com cabeças d’água em cachoeiras

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 07/01/2020

Última atualização em 07/01/2020 10:22

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

O fenômeno conhecido como “cabeça d’água”, comum em regiões de cachoeiras, e que recentemente fez vítimas em Minas Gerais, está gerando questionamentos da sociedade, no tocante às cachoeiras de nosso Estado, que são bem frequentadas por turistas e moradores locais, principalmente as do distrito de Taquaruçu, em Palmas. O Corpo de Bombeiros Militar tem estado em contato com proprietários de áreas onde as cachoeiras são atrativas, visando a construção de um padrão de comunicação e orientação para evitar acidentes.

Segundo o sargento Robson Ferreira, do CBMTO, uma das principais observações feitas em relação às cachoeiras locais é que elas estão em áreas com relevos bem diferentes no comparativo com as de outras regiões do país.

“Por aqui, as cabeceiras que alimentam as cachoeiras estão bem próximas das quedas d´água. E aqui para nós, em Palmas, o fenômeno tromba d´água nunca aconteceu”, disse. “quando chove, tem-se um volume significativo de aumento da água, mas ele se torna previsível por que quando chove acima da cachoeira, logo se percebe as mudanças no fluxo da água”, completou.

Mas, se por acaso acontecer fenômeno parecido, em dia de chuva, o Corpo de bombeiros militar, faz a recomendação aos guias de turismo e aos proprietários das áreas em visitação, é de chamar os turistas para saírem dá água. “É uma medida de prevenção adotada e é preciso que todos estejam alerta quanto a isso”, disse o sargento Robson.

Rios e lagos

Por estarmos em período de chuva, com grande incidência de ventos e descargas elétricas, o sargento Robson Ferreira deu outras dicas de segurança aos banhistas,

Entre elas estão:

– não entrar nos rios ou lagos quando estiver chovendo.

– caso esteja nos rios e lagos e começar a chover, procurar locais mais seguros, como ilhas ou beiradas onde há pouco vento e marolas.

– havendo formação de temporais, evite entrar na água para nadar ou usar embarcação.

– nunca se esquecer de usar equipamento de segurança, como colete salva-vida.

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Marketing: Ana Negreiros

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]