Após pedido do Ministério Público, irmãos tocantinenses serão acolhidos em abrigo de Goiás

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 09/04/2018

Última atualização em 09/04/2018 11:13

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

A Justiça acatou o pedido do Ministério Público Estadual (MPE) de Medida de Proteção a uma criança e um adolescente do município de Combinado que serão acolhidos na casa de apoio ao Menor “Maria Bela Xavier”, no Município de Campos Belos (GO).

O acolhimento precisou ser realizado no Estado vizinho, devido à falta de unidades de acolhimento no município de Combinado. A casa-abrigo de Campos Belos é a instituição mais próxima da cidade, a cerca de 60 km de distância.

Segundo o Promotor de Justiça Anton Klaus Tavares, o Município não pode se desobrigar do cumprimento de suas obrigações constitucionais relativas aos cuidados devidos à criança e ao adolescente, por isso as despesas de manutenção, locomoção e encaminhamento dos infantes à Casa de Apoio ao Menor em Campos Belos devem ser custeadas pela prefeitura de Combinado.

“Deve-se ainda garantir a convivência com o genitor, além de apoio integral de uma equipe especializada, assegurando as providências necessárias para promover a integridade física e emocional das crianças e o seu retorno ao convívio familiar”, explica o Promotor de Justiça.

Antes da decisão, um pedido de transferência das crianças para Palmas foi negado após parecer do MPE que apontou que as crianças deveriam ficar mais próximas aos familiares e ao seu local de origem. “É que as entidades que desenvolvem programa de acolhimento institucional devem ser localizadas em áreas residenciais, procurando aproximar-se da realidade de origem das crianças e adolescentes acolhidos, tanto do ponto de vista geográfico (locais próximos às famílias dos atendidos) como do ponto de vista socioeconômico”, esclarece o Promotor.

Até esta data, os dois irmãos estavam sendo acolhidos por uma senhora na cidade. No entanto, a mesma argumentou à Justiça que não poderia mais se responsabilizar pelos garotos.

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]