No Banner to display

Após surto de Covid em aldeias, força-tarefa coleta exames na Ilha do Bananal

Por Luciane Santana | 30/06/2020

Última atualização em 30/06/2020 18:44

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Após surto de Covid em aldeias, força-tarefa foi montada para realizar testes de coronavírus na Ilha do Bananal.Em dois dias foram 81 casos confirmados, segundo boletim divulgado pela Prefeitura de Formoso do Araguaia.

Nesta segunda-feira, 29, profissionais da saúde do município de Formoso e da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) estiveram na aldeia Canuanã. Essa é a maior aldeia da Ilha do Bananal, com mais de 600 pessoas.

O cacique José Tehybi Javaé informou que amostras foram coletadas para os exames e ainda não há casos confirmados no local. Segundo ele, mesmo dentro da aldeia os indígenas estão usando máscaras e também fecharam vias que davam acesso a aldeia para evitar a entrada de pessoas.

A região de Formoso do Araguaia e municípios vizinhos abriga um dos maiores territórios indígenas do estado, com 1.825 indígenas. Na área existem aldeias dos povos Javaé, Karajá e Avá-canoeiro.

Parte dos 81 casos de coronavírus foi registrada em três aldeias do povo Javaé: São João, Txuiri e Cachoeirinha. A primeira foi uma das mais afetadas. “Quatro pessoas da minha família receberam alta. Então são 40 pessoas , ficou 36 pessoas que estão fazendo tratamento. Estão fazendo monitoramento, tomando remédio, mas tá tudo bem. Não tem nada assim grave”, explicou o cacique Darci Javaé.

Novas aldeias serão percorridas nesta terça-feira (30) pelos profissionais da saúde.

Nesta segunda-feira (28) a prefeitura de Formoso do Araguaia informou que está investigando como se deu a contaminação dos indígenas junto com o DSEI e que está realizando exames nas aldeias para verificar a proporção da contaminação.

O DSEI informou que todos os casos confirmados na região de Formoso do Araguaia no Tocantins estão sendo acompanhados. A Secretaria de Saúde e o DSEI não explicaram como é feita a testagem dos indígenas, mas o Distrito disse que há pontos de atendimento com profissionais de saúde dentro de aldeias.

O DSEI informou ainda que medidas mais rígidas devem ser tomadas para evitar novos contágios da doença.

Com informções do G1 TO

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]