Pref Palmas 16/10/20

Cura da Alma: Saúde Mental e a Pandemia

Por Marco Jacob | 27/09/2020

Última atualização em 27/09/2020 10:06

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

O impacto das mudanças que a pandemia provocou.

A pandemia do COVID 19, trouxe uma significativa mudança em nossas rotinas, em que foi necessário nos readaptarmos de forma abrupta em vários contextos, pessoal, profissional e, social.

Cultura do Contato

Fazemos parte de uma cultura em que o contato físico é abundante, as saudações e cumprimentos são feitos no corpo a corpo (abraços, apertos de mão, beijos), e restringir tais feitos podem gerar desconfortos psicológicos, como tristeza, estresse e até mesmo ansiedade.

As mudanças e a insegurança

Além do mais, estima-se que mudanças frequentemente provocam uma instabilidade, esperadas ou não, que podem gerar sensações de medo e insegurança, como também a apresentação de comportamentos ansiosos, como comer em excesso, irritabilidade, sono excessivo, entre outros, o que foi notadamente experienciado por grande parte da população durante este período de isolamento.

Nova rotina

O esforço psicológico realizado para as adaptações de uma nova rotina, ainda é motivo de alerta para os profissionais que atuam na área da saúde, pois já era esperado que quadros de ansiedade, depressão e estresse pudessem ser mais frequentes diante do cenário mundial, entretanto, os altos índices de adoecimento psicológico da sociedade tem evidenciado um sinal de alerta que merece atenção da sociedade.

Ganho social?

Contudo, a pandemia também trouxe consigo, alguns ganhos sociais, que por muitos foram considerados positivos, tais como: passar um maior tempo com a família, um olhar mais atento para questões de saúde seja física ou emocional, valorização do ciclo social, entre outras demandas.

Desgaste Psicológico

Apesar de estarmos vivenciando um momento de bastante incertezas e desgaste psicológico, é importante salientar que algumas medidas podem ser importantes para preservar a saúde mental e manter um estilo de vida mais saudável.

O que fazer no estresse?

– Em momentos de estresse e ansiedade procure manter a respiração controlada, fazer relaxamento muscular, e mudar o foco dos pensamentos. Isso pode ser feito com a ajuda de atividades prazerosas, que possibilitem a distração e diversão: ver filmes, ler livros, vídeos, e conversar sobre assuntos aleatórios. Procurar manter uma boa alimentação, dormir bem, fazer atividades físicas, manter os contatos sociais, ainda que seja pela internet ou por telefone.

E a saude?

  • Cuidados com a saúde: procure manter uma boa alimentação, dormir bem, fazer atividades físicas, manter os contatos sociais, ainda que seja pela internet ou por telefone.
  • Evite a sobrecarga de informações, limitando o tempo de acesso a notícias sobre a crise. Evite ainda ler ou assistir conteúdo sensacionalista sobre a pandemia. Priorize canais ou fontes de informações confiáveis sobre o tema.

Atenção à falta de vontade!

Caso seja percebido sintomas de desgaste psicológico que estejam afetando o cumprimento dos deveres rotineiros, ou que estejam impedindo-os de fazer atividades outrora prazerosas, é necessário buscar ajuda de um profissional, sendo o psicólogo um agente habilitado e capacitado para colaborar e facilitar para a melhora do quadro.

Sobre a autora:

Psicóloga Larissa Aquino

LARISSA QUEIROZ AZEVEDO DE AQUINO

Doutoranda em Psicologia pela PUC Goiás, Mestre em Psicologia pela PUC Goiás. Especialista em Psicologia Organizacional e do Trabalho pela Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas de Marabá. Graduada em Psicologia pela Universidade de Gurupi – UNIRG. Atualmente é docente efetiva da Universidade Unirg e coordenadora do curso de Psicologia, onde ministra disciplinas no curso de graduação em Psicologia desde o ano de 2011, orientando em linhas de pesquisas relacionadas à questões comportamentais, sociais, ambientais e organizacionais. Atua ainda, ministrando palestras e assessorando empresas locais na área de Recursos Humanos e Gestão de Pessoas. Além de atuação como psicóloga clínica desde o ano de 2011. Saúde mental e Pandemia

 

 

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
majucotrim@gazetadocerrado.com.br

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
marcojacob@gazetadocerrado.com.br

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
portal@gazetadocerrado.com.br

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
comercial@gazetadocerrado.com.br

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
marcojacob@gazetadocerrado.com.br