No Banner to display

Demarcação e garantia à vida estão dentre principais demandas dos indígenas no TO: “só um dia não é suficiente”

Por: Lucas Eurilio | 19/04/2020

Última atualização em 19/04/2020 14:16

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Data é celebrada em todo o Brasil neste domingo, 19

Celebrado anualmente no dia 19 de abril, o Dia do Índio tem como principal objetivo relembrar a importância dos povos indígenas e da preservação dos seus direitos. Diante disso, a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), ressalta as demandas ainda persistentes nos dias atuais em relação à garantia de direitos desses povos e a necessidade de reforçar a identidade do povo indígena na história e na cultura brasileira.

Oficializada no Brasil em junho de 1943, a data foi escolhida em homenagem ao Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, que ocorreu em 19 de abril de 1940 em Patzcuaro, México. O congresso reuniu líderes indígenas das diferentes regiões do continente americano com intuito lutar pela garantia seus direitos.

A gerente de Diversidade e Inclusão, Nayara Brandão, ressalta a importância da data para a preservação das raízes e garantia dos direitos dos povos indígenas. “O dia 19 de abril é um marco na história do Brasil, pois exalta a importância desse povo, que foram os primeiros a chegarem à nossa terra. Um povo que sofreu e ainda sofre para conservar suas reservas e preservar as raízes culturais. Nossa gerência apoia a política dos indígenas atendendo as solicitações, dando informações e realizando ações em prol das comunidades”, enfatizou.

Data importante para os Indígenas

A indígena Mayla Dias Karajá Amorim, afirma que a data é importante para fazer com que a sociedade perceba as demandas indígenas. “O Dia do Índio é essencial para que o olhar da sociedade se volte para nós, porém para nós indígenas todo dia é nosso. Apesar da data ser importante, um só dia não é suficiente para expor todas as nossas lutas e história, mas seguimos firmes e nos articulando para continuarmos existindo”, ressaltou.

Outra reivindicação que segue evidente, atual e cada vez mais necessária está relacionada à demarcação das terras indígenas. Mesmo tendo direito às posses de terras que tradicionalmente ocupam, os povos indígenas ainda sofrem constantes ameaças e dificuldades na demarcação de suas terras, fator evidenciado na campanha do Conselho Indigenista Missionário, que tem como tema “Povos Indígenas na luta pelos territórios” e lema “Sementes de vida, resistência e esperança”.

Para Mayla Dias Karajá Amorim, em resumo, a demanda mais urgente ainda está relacionada a algo essencial, garantia à vida. “Lutamos incessantemente para ter saúde e educação de qualidade, mas nossa a luta principal é pela vida. A cada dia que passa fica mais difícil a vida de nossos parentes que moram nas aldeias, tanto por questões de investimentos quanto pela ganância de pessoas que têm posses ao redor de nossas terras”, concluiu.

Direito à saúde: Povos Indígenas em meio à Pandemia do coronavírus

Durante o período de pandemia da Covid-19, o direito de garantia à saúde, garantido aos indígenas pela Constituição Federal, ficou ainda mais evidente, visto que tornou-se essencial ir além das ações já realizadas. Para buscar a preservação da saúde desses povos no Tocantins, ações como a transmissão de informações sobre a importância do isolamento social e a inclusão da saúde indígena no Plano de Contingência do novo coronavírus foram necessárias.

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Marketing: Ana Negreiros

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]