Escândalo do lixo: delegado afirma que apenas depoimentos podem revelar se deputado teria algum envolvimento; MPE aguarda Inquérito

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 26/11/2018

Última atualização em 26/11/2018 09:18

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Vitória Soares 

Em conversa com a equipe da Gazeta do Cerrado, o delegado, Romeu Fernandes,  responsável pelo caso do lixo hospitalar falou a respeito dos novos passos das investigações.

Segundo delegado, o lixo encontrado na fazenda da família do deputado estadual Olyntho Neto (PSDB) passará por inspeção do Naturatins, para identificar o prejuízo ambiental causado e quantidade exata de lixo. Ele afirmou que para policia a importância dessa descoberta se deve ao fato de ligar diretamente a família do deputado ao caso.

Fernandes disse ainda que a forma como o lixo foi encontrado, por estar enterrado, reforça a suspeita de houve uma tentativa de retirada dos resíduos antes da apuração ao local.

As investigações continuam e os próximos passos serão os depoimentos das sócias da empresa Sancil Santantonio.

Sobre a participação do deputado Olyntho Neto, o delegado afirmou que santinhos foram encontrados na fazenda, entretanto, somente esse fator não comprova a sua participação. Dessa forma, só será possível saber se houve ligação de Olyntho a partir dos depoimentos.

“A partir das oitivas é que será possível saber”, afirmou.

A Gazeta entrou em contato com o Ministério Público Estadual para saber se o órgão entrará com  procedimento para apurar o envolvimento do deputado, mas o órgão afirmou que aguarda a conclusão do inquérito policial.

O deputado Olyntho Neto nega qualquer envolvimento e disse em notas divulgadas no início do episódio que tudo será esclarecido.

Entenda 

O caso do lixo hospitalar começou com a descoberta de um galpão em Araguaína, contendo  cerca de 200 toneladas de resíduos hospitalares. No galpão deveriam funcionar duas empresas cadastradas no nome do deputado estadual Olyntho Neto (PSDB), filho de João Olinto. O parlamentar negou envolvimento.

A empresa que era responsável pelo recolhimento é do ex-juiz eleitoral, João Olintho, pai do deputado. Na tarde deste domingo, 25, o advogado Luiz Olinto, irmão de Olyntho Neto, foi presos por suspeita de envolvimento no caso.

Segundo as investigações, o advogado seria responsável por fazer pagamentos da empresa Sancil Sanantonio.

 

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]