Expectativa para novas rotas: Latam e Azul se manifestam após MP que beneficia aviação

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 09/02/2019

Última atualização em 26/08/2019 11:09

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Equipe Gazeta do Cerrado

A Gazeta do Cerrado repercutiu com as principais empresas aéreas que estão no Tocantins sobre a Medida Provisória que vai beneficia las após redução do ICMS do querosene, já publicada pelo governo.

A Latam afirmou: “A LATAM Airlines Brasil informa que está sempre atenta às necessidades dos clientes para iniciar, ampliar ou adequar as suas operações. Os voos são constantemente avaliados conforme a demanda de cada região e qualquer nova operação é comunicada oportunamente pela companhia”, disse não descartando porém mudanças e ampliações nas rotas.

A Azul, por sua vez, afirmou: “A Azul sempre estuda novas possibilidades de operação, mas no momento não há novidades sobre incremento de rotas a partir de Palmas”, disse. Há por parte dos passageiros uma expectativa que a Latam volte com os voos diretos para Brasília mas a empresa não comentou. Essa demanda também é do público empresarial e político que faz a rota quase que semanalmente.

A Gol também foi ouvida pela Gazeta pela manhã e afirmou que vai analisar a ampliação e criação de novas rotas para atender o Estado.

Conforme a Gazeta apurou, as empresas farão um estudo de avaliação de rotatividade de passageiros para definir. O governo estimou que possa ter redução de até 30% no preço das passagens.

A MP estabelece que Fica reduzida a base de cálculo do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação – ICMS nas operações internas com querosene de aviação – QAV e gasolina de aviação – GAV, de forma que a carga tributária resulte nos seguintes percentuais sobre o valor da operação:
I – 7% na hipótese da empresa adquirente manter voos regulares destinados ao Estado;
II – 5% na hipótese da empresa adquirente manter voos regulares destinados ao Estado e implementar rota destinada a outra unidade da federação;
III – 3% na hipótese da empresa adquirente manter voos regulares destinados a dois ou mais municípios do Estado e implementar rota destinada a outra unidade da federação.

A rede hoteleira, restaurantes e emprésarios comemoraram a medida e encaminharam notas de apoio à medida que será agora votada também na Assembleia Legislativa.

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]