Fé, tradição e cultura: “Encontro de Folias”reúne mais de 80 foliões no sudeste do Estado

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 31/05/2019

Última atualização em 31/05/2019 18:45

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Já era 15h quando na frente da Paróquia de São Miguel, em Almas, no Sudeste do estado, a população se reunia para esperar a chegada dos foliões, que se reuniram na tarde de ontem para celebrar mais um “Encontro de Folias”.

Emocionados, centenas de fiéis aguardavam com emoção e ansiedade a chegada das quatro folias, que durante 40 dias, rodaram pela região, saudando a religiosidade, a fé a cultura do povo sertanejo. Tradição passada de pai para filho, o Encontro das Folias de Almas, é um evento centenário e reúne famílias, que todo ano na época da Festa do Divino Espírito Santo, percorrem fazendas e cidades da região, levando a palavra de Deus por meio da tradição da folia.

Os preparativos para o Encontro das Folias, acontece na Páscoa, quando os foliões se reúnem para formar os grupos que vão percorrer os 40 dias levando a mensagem de fé, cultura e tradição por passam. Os grupos, compõem cerca de 20 membros cada, cada um com sua promessa, fé, crença, saem pelas fazendas, e cidades vizinhas, marcando o tradicional “Pouso de Folia”.

Esse ano, mais uma vez, as folias “De Baixo, De Cima, Dos Gerais e Do Rosário”, percorreram centenas de quilômetros, levando uma mensagem de fé, amor, paz e solidariedade às centenas de famílias visitadas. Com o fim da peregrinação, os foliões seguem para o grande “Encontro de Folias”, em Almas, quando são recebidos em festa pela comunidade.

Filho do ex folião, Doroteu, mais conhecido como “dotozim”, o lavrador, Neir Santana da Roca, falou sobre a emoção de coordenador as folias. “Eu nasci na folia. Meu pai foi folião. Coordenar esse movimento é um orgulho, um misto de emoção, saudade e sentimento”, disse.

O prefeito, Wagner Nepomuceno, acompanhou o evento, falou da importância da valorização e preservação da cultura. “Almas respira cultura. Somos uma cidade que tem história e tradição. O Encontro das Folias é um marco para cada almense, para o Sudeste, para o Tocantins. Enquanto poder público, vamos continuar valorizando a nossa cultura, promovendo e fomentando a cultura popular da nossa cidade. É uma emoção muito grande participar de um movimento tão bonito, com uma história tão forte”, comentou.

O Pároco da cidade, Padre Vanderlan Cardoso da Silva, falou sobre a importância da folia para a igreja católica. “Além de ser uma expressão da fé, as folias têm grande importância na evangelização. A igreja não consegue estar em todos os lugares, principalmente na zona rural e a folia tem esse alcance. Cada verso, cada canto, que é expressado vem da palavra de Deus. A Folia é palavra de Deus cantada pelo folião”, destacou.

fonte: Ceila Menezes

 

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]