Pref Palmas 16/10/20

Ingrediente principal do café da manhã dos palmenses, pão francês está mais caro

Por Gazeta do Cerrado | 13/10/2020

Última atualização em 13/10/2020 19:47

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

O pão francês, um dos queridinhos do café da manhã, está mais caro em Palmas. Uma pesquisa do Procon apontou que houve um aumento de 24%. Em outubro do ano passado, o preço mais alto encontrado na capital era de R$ 12,90. Em outubro desse ano, saltou para R$ 15,99. A alta tem sido impulsionada pelas principais matérias-primas, como óleo e a farinha de trigo, que estão com o valor mais salgado.

O empresário Frederico Felipe disse que tentou segurar o preço, mas não foi possível. “A gente vinha com uma política que o cliente não tem culpa pelo aumento. Mas infelizmente chegou um ponto que a gente não conseguiu segurar. Tem matéria-prima que chegou a dobrar o seu valor“.

O litro de óleo teve um aumento de 114,55%. Em outubro do ano passado, o produto custava, no máximo, R$ 4,19. Esse mês, o valor saltou para R$ 8,99.

Veja o valor dos ingredientes:

 

Óleo – aumento de 114,55%

  • Outubro de 2019: R$ 4,19
  • Outubro de 2020: R$ 8,99

 

Leite – aumento de 42,97%

  • Outubro de 2019 – R$ 3,49
  • Outubro de 2020 – R$ 4,99

 

Açúcar – aumento de 27,97%

  • Outubro de 2019 – R$ 4,29
  • Outubro de 2020 – R$ 5,49

 

Farinha de trigo – aumento de 25,06%

  • Outubro de 2019: R$ 3,99
  • Outubro de 2020: R$ 4,99

 

Todos esses produtos são derivados do agronegócio. O economista Higor Franco explica que o clima e a pandemia estão entre as causas dos preços mais altos.

Quando esses produtos começam a ser plantados em menor quantidade, ou por algum fator climático não conseguir ter uma produção satisfatória, isso vai diminuir a oferta desse produto no mercado como um todo“.

A previsão é de que os valores dos itens sigam oscilando até janeiro para só começarem a estabilizar. No entanto, mesmo pagando um pouco a mais, o consumidor não abriu mão do café da manhã mais recheado, é o que garante o comerciante Ivanilson Lêdo. “Tem que comer, não tem jeito. Barriga vazia não para em pé“.

Fonte: G1 TO

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
majucotrim@gazetadocerrado.com.br

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
marcojacob@gazetadocerrado.com.br

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
portal@gazetadocerrado.com.br

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
comercial@gazetadocerrado.com.br

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
marcojacob@gazetadocerrado.com.br