Líder no Congresso pede a Aneel mais tempo e audiências públicas regionais sobre taxação de energia solar

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 08/11/2019

Última atualização em 08/11/2019 08:29

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

O líder do governo Bolsonaro, o senador tocantinense Eduardo Gomes (MDB) enviou ofício à Agência Nacional de Energia Elétrica
(Aneel) solicitando o adiamento da taxação sobre os consumidores que decidiram investir na geração de energia solar. A Gazeta do Cerrado teve acesso ao documento (veja abaixo).

No documento, Eduardo mostra preocupação do Congresso com a apressada consulta pública da Aneel e pede mais tempo para obter subsídios e informações adicionais.

“Entendemos que a modificações do Sistema de Compensação, criado pela REN n° 48, de 2012, são significativos e envolvem grande complexidade, e que o prazo estipulado pela Agência não ficou condizente com o tempo necessário ao esclarecimento de aspectos que justifiquem a iniciativa.”, diz Gomes no ofício.

O documento, assinado por outros senadores, afirma que o prazo dado pela Aneel não ficou condizente a com a complexidade do tema.

“Nesse contexto, solicitamos o estabelecimento de uma nova data de encerramento da consulta n° 25/2019 e a realização de audiências públicas regionais para que as modificações sejam amplamente debatidas com sociedade, conferindo mais legitimidade as decisões da ANEEL e permitindo elaboração de uma proposta mais equilibrada”, afirma o senador no documento.

A taxação

A intenção da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) de taxar a energia solar gerada por consumidores pode ser alterada no Código Brasileiro de Energia Elétrica.

O novo marco regulatório do setor vem sendo discutido em comissão especial do Congresso.

A agência colocou em consulta pública a revisão das regras da chamada geração distribuída. As contribuições da sociedade serão recebidas até 30 de novembro.

Atualmente, uma resolução de 2012 da Aneel autoriza o consumidor a realizar microgeração de energia, tanto para consumir quanto para injetar de volta na rede de distribuição. Em geral, esse excedente fica como crédito e pode ser usado para o abatimento de uma ou mais contas de luz do mesmo titular.

Veja o ofício:

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]