Polo de Apoio às Escolas Indígenas é instalado em aldeias

Por Gazeta do Cerrado | 17/11/2020

Última atualização em 17/11/2020 07:19

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Adriana destaca que a intenção é facilitar o trabalho dos servidores – Foto: Seduc

A partir da segunda quinzena de novembro, os professores e demais servidores das 40 unidades escolares do Povo Xerente passam a contar com o Polo de Apoio às Escolas Indígenas. A estrutura, instalada pelo Governo do Estado na área urbana de Tocantínia, visa oferecer suporte técnico, pedagógico e operacional às escolas indígenas jurisdicionadas à Diretoria Regional de Miracema (DRE).

“Nosso objetivo principal é realmente facilitar o trabalho dos profissionais que atuam nessas escolas. Com esse polo buscamos oferecer uma solução geograficamente mais acessível que vai minimizar a necessidade do deslocamento até Miracema, onde está sediada a DRE. A estrutura foi montada de forma que atenda os professores, coordenadores e equipe gestora visando à oferta de um ensino de qualidade à comunidade escolar Xerente”, enfatiza a secretária da Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar.

A implantação do Polo de Apoio às Escolas Indígenas no município é resultado da parceria firmada entre a Secretaria da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) e a Prefeitura Municipal de Tocantínia.  No local, os servidores das unidades de ensino terão à disposição computadores com acesso à internet, onde poderão planejar as aulas, imprimir materiais, alimentar o Sistema de Gerenciamento Escolar (SGE) além de realizar outras atividades administrativas e pedagógicas que antes precisavam ser feitas in loco na Regional de Ensino.

Segundo o gerente de Educação Indígena da Seduc Waxiy Maluá Karajá, a ausência de energia elétrica e a dificuldade de acesso das aldeias até a sede da DRE não mais representarão empecilhos para que os educadores desenvolvam suas atividades.

“O polo facilita muito o trabalho de todos os servidores. Ao investir na descentralização administrativa e oportunizar essa maior aproximação, o Governo do Estado demonstra o respeito à cultura, à identidade e aos saberes dos povos indígenas e a promove a valorização da educação escolar indigna no nosso Estado”, pondera Waxiy Karajá.

Além da unidade de atendimento às escolas Xerentes, outros três Polos de Apoio às Escolas Indígenas instalados pelo Governo do Estado  já estão em funcionamento: em Itacajá (povo Krahô); em Formoso do Araguaia (povo Javaé); e em São Félix do Araguaia (MT) (povo Karajá).

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
majucotrim@gazetadocerrado.com.br

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
marcojacob@gazetadocerrado.com.br

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
portal@gazetadocerrado.com.br

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
comercial@gazetadocerrado.com.br

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
marcojacob@gazetadocerrado.com.br