Quilombos do Jalapão terão turismo de base comunitária

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 11/09/2019

Última atualização em 11/09/2019 08:21

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Apoiar na melhoria da qualidade da gestão e operação de negócios e empreendimentos turísticos de base comunitária, assim como na comercialização de roteiros e pacotes de serviços turísticos dos povoados quilombolas do Jalapão. Esta é a meta de um projeto que o Governo do Estado, por meio da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), inicia nas comunidades de Mumbuca e Boa Esperança, no município de Mateiros, do Prata, em São Felix do Tocantins, e Barra do Aroeira, em Santa Tereza do Tocantins.

A ação está inserida no Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável do Tocantins (PDRIS), para a região do Jalapão, com recursos do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), que inicialmente foram investidos na contratação de consultoria especializada.

A primeira ação já está em curso. Uma equipe formada pelos consultores e técnicos da Adetuc está percorrendo todas as comunidades para realizar oficinas, onde serão elencadas as necessidades de cada comunidade e avaliados os graus de avanço no atendimento ao turista. Neste sentido, as comunidades de Mumbuca e Prata já foram beneficiadas com a elaboração do planejamento estratégico do turismo de base comunitária, pelo próprio PDRIS, em 2014, e já recebem visitação constante.

As quatro comunidades tradicionais quilombolas estão localizadas no Polo Turístico do Jalapão, no Tocantins, que hoje é mais conhecido por suas belezas naturais do que por sua gente. Por isso, o conceito de turismo de base comunitária tem sido trabalhado como uma nova vertente de atração de visitantes.

“Nosso povo é nosso maior patrimônio, por isso estamos usando recursos do PDRIS não apenas para melhorar a infraestrutura, como também fortalecer estas comunidades em relação a profissionalização, que naturalmente levará ao aumento da geração local de emprego e renda, como preconiza o governador Mauro Carlesse”, esclarece o presidente da Adetuc, Tom Lyra.

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]