Tocantins é o 7º estado do país com menor cobertura de esgoto, aponta IBGE

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 09/05/2020

Última atualização em 09/05/2020 08:21

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp
O número de domicílios com acesso à rede geral de esgotos aumentou em 2019, passando de 30,7% em 2018, para 36,6%. Apesar do crescimento, Tocantins é o 7ª estado do país com a menor cobertura. São 327 mil lares (63,4%) sem saneamento adequado. Essas informações foram divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira, 6, no módulo Características Gerais dos Domicílios e dos Moradores da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-C) 2019.
A quantidade de domicílios com fossa séptica não ligada à rede geral, no Tocantins, alcançava, no ano passado, o percentual de 32,6%. A pesquisa mostra ainda que aproximadamente 159 mil domicílios (30,8%) despejavam dejetos de maneira inadequada, como em fossa rudimentar, vala, rios, lagos e mar.

Água e energia

Em 2019, o Tocantins contava com 526 mil domicílios, dos quais 516 mil (98%) possuíam água canalizada. Em 433 mil lares (82,4%), a principal fonte de abastecimento era a rede geral de distribuição.
Conforme a pesquisa, 6,3% dos domicílios tinham abastecimento de água por meio de poço profundo ou artesiano, 7% recorriam ao poço raso, freático ou cacimba, 3,9% por fonte ou nascente e 0,4% tinham outra forma, como por exemplo: água da chuva armazenada em cisternas, tanques, água de rio, açudes ou caminhão-pipa.
O acesso à energia elétrica nos domicílios tocantinenses, no ano passado, era praticamente universal, com 99,3% das unidades dispondo desse serviço, seja por rede geral ou por fonte alternativa. No ano passado, o percentual era de 98,7%.

Coleta de lixo

De acordo com a pesquisa, a coleta de lixo feita diretamente por serviço de limpeza também aumentou, chegando a 69,9%, uma expansão de 24 mil domicílios (ou mais 3,6%) em um ano. Em 13,2% dos domicílios a coleta era feita em caçamba de serviço de limpeza, enquanto em 14,7% o lixo era queimado na propriedade.

Posse de bens

A PNAD Contínua também investigou a existência de alguns bens. A disponibilidade de geladeira tinha o percentual mais elevado nos domicílios, ultrapassando os 97,8%. Já a máquina de lavar roupa estava presente em 42,9%. Em quase metade (43,8%) dos domicílios tocantinenses havia motocicleta, enquanto 39,7% tinham carro e 16,3%, ambos.
fonte: Ascom IBGE
Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Marketing: Ana Negreiros

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]