União e Funai são alvo de ação para prestarem assistência adequada a indígenas na Ilha do Bananal

Por Gazeta do Cerrado | 21/07/2020

Última atualização em 21/07/2020 09:27

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

O Ministério Público Federal (MPF) ingressou com ação civil pública, com pedido de tutela de antecipada, contra a União e a Funai (Fundação Nacional do Índio), para garantir medidas efetivas de prevenção e combate à covid-19 aos indígenas da Ilha do Bananal, no Tocantins.

O surto da doença Covid-19, causada pelo vírus SARS-CoV-2, já vitimou mais de 70 mil brasileiros, desses, 299 casos foram registrados no Tocantins.

Os povos indígenas, em razão de sua condição social e biológica, são mais vulneráveis à infecções que podem, inclusive dizimar populações inteiras, conforme apontam documentos publicados por entidades de pesquisa e órgão do Governo Federal.

Dados do portal do Ministério da Saúde que indicam casos entre indígenas, apontam que um dos maiores números de casos entre a população indígena está concentrado nas etnias que habitam a Ilha do Bananal e o município de Formoso do Araguaia, principalmente a etnia Javaé

Mesmo diante da grave situação, a União não tem disponibilizado equipes de saúde em número suficiente na região sul do Tocantins para a fim de atender satisfatoriamente as comunidades indígenas. Com objetivo de proteger as populações originárias da região da Ilha do Bananal, a ação civil pede que, em 48 horas, a União e a Funai disponibilizem kits de higiene, incluindo, entre outros itens, máscara facial e álcool 70% e kits de alimentação, ambos em número suficiente para atender todas as populações indígenas residentes na Ilha do Banana; a União também deverá disponibilizar, no mesmo prazo, pelo menos três equipes de saúde contendo, no mínimo, 1 médico, 1 enfermeiro e 2 técnicos de enfermagem cada, para atender todas as populações indígenas da Ilha, devidamente dotada dos insumos e EPIs necessários para o trabalho a ser desenvolvido.

A ação também requer que a União seja obrigada a providenciar a transferência imediata de quaisquer pacientes indígenas da Ilha do Bananal que eventualmente necessitarem de internação.

Em caso de descumprimento, o MPF pede que seja estipulada multa diária em valor não inferior a R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) .

Veja a íntegra da ação civil pública – NF 1.36.002.000108-2020-26

Fonte: MPF-TO

Foto: Sidney Silva

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]