Vestido de festa: comprar ou locar?

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 03/09/2019

Última atualização em 03/09/2019 16:03

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Logo depois de aceitar um convite para um casamento, formatura ou outro evento solene vem a pergunta: comprar ou alugar o vestido da festa? Se servir de consolo, esse é um dilema vivido por quase toda mulher na hora de escolher o que vestir para ocasiões importantes. A dúvida surge principalmente, pelo preço entre o aluguel de um traje e a aquisição de uma roupa nova. 

A professora e designer de moda Nélia Finotti sugere que é preciso fazer sempre uma pesquisa prévia e levar em conta a necessidade para a ocasião, como por exemplo que tipo de festa para qual foi convidada, se é temática ou não, se no evento social você terá um posição de destaque, como no caso de um convite para madrinha de casamento, em que muitas vezes há a exigência de um traje específico. Ela explica também que é preciso levar em conta o modelo e a cor da peça, se o vestido poderá ser usado de outras formas e em outras ocasiões e, claro, avaliar a relação custo benefício entre a compra e a locação. 

De acordo com a professora de moda, comprar, na maioria das vezes, é a escolha mais assertiva devido à reutilização que a peça escolhida pode ter e o custo benefício da aquisição, já que segundo Nélia, a diferença de valores entre a locação e a compra de um vestido pode ser superior 100%, e muitas vezes o valor do aluguel sair mais caro do que a compra de uma peça nova. “As vantagens de se comprar um vestido de festa é que você pode usá-lo várias vezes e em eventos diferentes e podem ser ainda customizados, transformando totalmente a modelagem. Outro benefício é o fato de ser uma peça adequada ao corpo e gosto da pessoa, combinando melhor com o estilo de quem busca uma peça única”, explica Nélia. 

Conforme Nélia Finotti, o motivo para que muitas vezes um vestido alugado fique até mais caro do que a compra de um novo é que lojas de locação, na maioria das vezes, trabalham com vestidos, que além de exclusivos e de marcas famosas, são mais elaborados e confeccionados com tecidos e adereços, muitas vezes, importados. Mas a professora e design de moda explica que lojas menores que confeccionam suas próprias peças também trazem vestidos exclusivos e oferecem ou preço mais em conta. “Com criações também autorais e um baixo custo de produção, pois não trabalham com marcas e itens internacionais, essa pequenas lojas de vestidos muitas trazem peças lindas e versáteis, que podem muito bem ser usadas em qualquer grande ocasião”, destaca Nélia Finotti .

Dicas

Para quem optar pela compra, a professora e designer de moda, dá boas dicas para que a aquisição seja ainda mais acertada e o vestido possa ser usados mais vezes. “Opte por modelagens e cores neutras, como preto e vermelho, e que não tenham tanto bordado e brilho. Isso vai garantir a reutilização da peça por mais vezes. Outra coisa a ser levada em consideração na hora de montar o look é a utilização de acessórios e produção de maquiagem e cabelo. Muitas vezes, ao se repetir um vestido de festa, usando alguns  acessórios (brinco, colar, bolsa), o penteado e a maquiagem, com um sapato diferente, pode-se fazer toda a diferença”, ensina a Nélia. Além disso, a designer traz mais uma solução para a roupa de festa comprada. “Esse tipo de roupa pode, muitas vezes, ser customizado. Um vestido longo pode ser cortado e se transformar num vestido midi, por exemplo”, explica. 

Um valor de locação mais caro do que a compra de um vestido novo foi o que fez com que a autônoma Fabiana Almeida Queiroz, 20 anos, optasse pela compra e não o aluguel do traje que precisava. “Locar está saindo muito mais caro do que comprar e, além do mais, me indicaram várias lojas aqui no Estação da Moda, onde encontrei um modelo, que além de poder ir para o casamento, poderei usar em outros eventos como formaturas e aniversário de 15 anos”, conta Fabiana que comprou um vestido azul marinho com corpete de guipir e saia no crepe de seda por R$ 200,00, enquanto a locação, segundo ela pesquisou, sairia por R$ 350,00. 

Procura grande

Segundo a gerente da loja Márcia Azevedo, marca que está há 8 anos no mercado da moda festa, Taynara Karla, a busca pela aquisição de roupas para festas está aumentando nos últimos anos. “As pessoas estão voltando à cultura ainda de comprar roupas de festa”, diz. Com trajes a partir de R$ 100,00, a loja localizada no Estação da Moda Shopping está entre os 13 estabelecimentos especializados em moda festa no centro de compras. 

Atuando mais de de duas décadas de moda para festa, a estilista Sandra Brito é dona da loja Branco e Preto e declara que a busca pela aquisição de vestidos de festa tem sido cada vez mais crescente, não só pelo valor, mas também impulsionado pela qualidade e exclusividade. “As consumidoras estão mais exigentes e prezam pela qualidade do produto e sem repetição de modelo de vestido. Elas não arriscam obter roupas, mesmo que por curto período,  sem conhecimento da procedência e que ainda, podem gerar desconforto devido a forma como são ajustadas”, explica Sandra. Ela afirma ainda que é comum os vestidos alugados terem sobras de tecidos embutidos que causam peso na roupa, prejudicando a modelagem no corpo e até causam problemas para a pessoas se locomover.

fonte: COMUNICAÇÃO SEM FRONTEIRAS

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]