“Vidas não se recuperam”, diz Sintet sobre suspensão de aulas presenciais na Capital

Por Gazeta do Cerrado | 22/02/2021

Última atualização em 22/02/2021 11:41

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Presidente do Sintet José Roque Santiago – Foto: Divulgação/Sintet

Os profissionais da rede municipal de educação de Palmas deliberaram indicativo de greve caso as aulas presenciais retornem sem a vacinação contra a COVID-19. A decisão foi tomada durante a assembleia geral realizada na noite desta sexta-feira (19), para tratar da volta às aulas presenciais e de outras demandas da categoria. Após circulação do resultado da assembleia, a Prefeitura anunciou a suspensão das aulas.

Para o Sintet, a medida tomada pela Prefeitura tem relação direta com o debate dos profissionais da educação. “Estamos todos preocupados com esse cenário de contaminação da COVID-19, não há a menor possibilidade de retornarmos às aulas presenciais sem vacina”, Disse o diretor de Politicas Educacionais do Sintet Regional de Palmas, Fábio Lopes.

“Queremos sim retornar para as escolas, para o trabalho presencial, mas com vacina, essa é a nossa segurança”, afirmou o presidente do Sintet José Roque Santiago.

A reunião online promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet), através da regional de Palmas reuniu em torno de duzentos participantes com duração de mais de duas horas. Na ocasião os trabalhadores expuseram preocupação com o retorno das aulas presenciais.

Com votação unânime pelo indicativo de greve, a categoria mostrou medo de retornar às aulas presenciais diante da ampla contaminação da COVID-19, em Palmas.

“Vidas não se recuperam. Queremos que os gestores façam sim uso do bom senso e não haja com politicagem com a vida das pessoas”, reafirmou o presidente.
Confira os demais encaminhamentos da assembleia acerca das outras pautas debatidas:
1- RETORNO DAS AULAS PRESENCIAIS:
Foi aprovado um indicativo de GREVE contra as aulas presenciais sem a vacinação dos trabalhadores/as em educação.
– Ato público: Carreata unificada dos trabalhadores em educação do estado e do município no dia 26-02 (Concentração na JK em frente ao Colégio São Francisco, horário 9horas).
– Diretoria sindical da regional de Palmas estará de plantão para analisar as denuncias de imposições arbitrarias e ou falta de condições seguras de atuação dos trabalhadores durante as atividades remotas no ambiente das unidades escolares (as denuncias podem serem enviadas via WhatsApp oficial do Sintet (WatsApp 63 3213-2161) ou ( [email protected] ).
– Intensificação da campanha #Vacina já! para conscientização das famílias e sociedade em geral através das redes sociais.
2- GESTÃO DEMOCRATICA NAS ESCOLAS DA REDE MUNICIPAL:
– Sintet oficializou a prefeita sobre a urgência no encaminhamento de uma novo projeto de lei para apreciação do legislativo. A categoria aprovou que se mantenha como uma das principais reivindicação da categoria o projeto de lei da Gestão democrática nas escolas com Eleições para diretores.
– Criação de um GRUPO DE TRABALHO PERMANENTE, para aprofundamento teórico do debate sobre gestão democrática além de oportunizar a categoria uma formação continuada e seminários sobre o tema.
– Solicitação de uma audiência pública para discutir a Gestão democrática nas escolas públicas de Palmas.
3 – PAGAMENTO DA DATA BASE:
-Sintet constatou que o índice utilizado pela prefeitura para reajustar as perdas salariais (DATA BASE 2021) foi o IPCA diferente do que prevê a Lei Orgânica Municipal, que assegura que o pagamento seja calculado através do INPC (previsto na Lei nº 2.105/2014), cobramos alteração e pagamento do retroativo uma vez que essa mudança impacta de forma negativa na remuneração dos servidores causando um prejuízo de 0,94% no salário dos/as trabalhadores/as em educação. Durante a reunião com a Secretaria de Educação a prefeitura de Palmas ficou de analisar a reivindicação e se posicionar nos próximos dias.
4 – PAGAMENTO DAS PROGRESSÕES:
– Retroativos: a gestão alega ainda não ter concluído o estudo de impacto financeiro para negociação com o sindicato. Sintet com respaldo da categoria reafirma a necessidade de se manter vigilante na cobrança e acompanhamento da celeridade da efetivação desse acordo e pagamentos.

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]