No Banner to display

Violência contra quilombolas cresce 350% em um ano, aponta relatório

Por: Lucas Eurilio | 29/11/2018

Última atualização em 24/02/2019 11:41

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Lucas Eurilio – Gazeta do Cerrado

O livro “Racismo e Violência contra Quilombos no Brasil” lançado nesta quarta-feira, 28, no Ministério Público Federal (MPF), mostra o retrato da situação das comunidades no país. De acordo com a obra, dezoito quilombolas foram assassinados apenas em 2017, o que representa um aumento de 350% se comparados com o mesmo período em 2016.

O lançamento da livro/relatório, faz parte das ações do #NovembroQuilombola, que busca dar visibilidade e reconhecer a importância e luta dessas comunidades que estão espalhadas por todo o Brasil.

O evento que foi organizado pela Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq) e pela Terra de Direitos, organização não governamental, mostrou também informações que apontam o crescente número de violência contra as comunidades.

Segundo Givânia Silva, representante da Conaq, a violência mostrada na publicação, mostra o reflexo do racismo institucional e da negligência do Estado brasileiro em implementar políticas públicas para que essa população seja protegida.

“Muitos dos nossos morreram lutando por seus direitos. Essa pesquisa traz no seu histórico a necessidade de não apenas contarmos os cadáveres dos nossos que morreram, mas saber, sobretudo, por que eles estão morrendo”, afirmou Givânia, durante o lançamento.

Estiveram presentes também o coordenaor da Câmra dos Povos Indígenas e Comuniades Tradicionais do MPF (6CCR), Antônio Carlos Bigonha, que ressaltou a importância e urgência em reforçar as políticas públicas já existentes e também o vice-procurador-geral da república, Luciano Maria Maia, que falou sobre como deve se manter o diálogo e a empatia para que uma harmonia seja estabelecida.

Confira o livro/relatório na íntegra.

 

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]