Vizinhos devem denunciar casos de violência contra crianças e adolescentes; saiba como

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 22/05/2020

Última atualização em 22/05/2020 19:19

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

A Constituição Federal estabelece que é dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente direitos fundamentais, além de colocá-los a salvo de toda forma de exploração e violência. Em conformidade a isso, a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), juntamente com a rede de proteção, desenvolve ações de combate à violência e reforça que durante a pandemia os vizinhos precisam assumir o papel de protetores e denunciar casos de violências contra crianças e adolescentes.

De acordo com a gerente de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente da Seciju, Rejane Pinto, nesse contexto de distanciamento social, momento em que as crianças e adolescente estão mais tempo em casa e não estão frequentando a escola, o vizinho é peça fundamental na proteção. “A denúncia é anônima e não oferece riscos ao denunciante, pode ser feita pelo Disque 100, pelos conselhos tutelares, delegacias e polícias. Se você tiver conhecimento de alguma criança ou adolescente que esteja sofrendo violência, denuncie!”, alertou.

Conselho Tutelar

O Conselho Tutelar é um dos órgãos de proteção e que também recebe denúncias de violações dos direitos das crianças e adolescentes. “Quando recebemos a denúncia, depois de registrado o caso, nós fazemos uma visita à família e notificamos para que compareçam ao órgão, para que assim sejam encaminhados a uma solução para o caso específico, recebendo atendimento dos órgãos que fazem parte da rede de proteção”, explicou o coordenador geral dos Conselhos Tutelares de Palmas, Juniel Carvalho.

Delegacia

Outro órgão que recebe denúncias de violência é a Delegacia Especializada de Proteção da Criança e do Adolescente (DPCA), e a delegada titular, Ana Carolina Braga, destaca que os vizinhos são importantes nesse processo. “É bem comum à delegacia solicitar dos investigadores que sejam feita busca de informações acerca dos casos de violência contra crianças e adolescentes com os vizinhos, pois eles são capazes de perceber características de abusos, maus-tratos, assim como casos de abandono de incapaz. E percebendo isso, é um dever denunciar”, ressaltou.

Vizinho, saiba onde denunciar

  • Conselho Tutelar da sua cidade;
  • Disque 100;
  • Delegacias especializadas ou comuns;
  • Polícia Militar, Polícia Federal ou Polícia Rodoviária Federal;
  • Número 190.

As denúncias são anônimas e não oferecem risco à imagem e segurança do denunciante.

Fonte: Seciju

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]adocerrado.com.br

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Marketing: Ana Negreiros

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]