No Banner to display

Hepatites: prevenção, sintomas e é transmissível?

Por Luciane Santana | 28/07/2020

Última atualização em 28/07/2020 15:05

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Para alertar a população sobre a prevenção da infecção por hepatites virais, a Organização Mundial de Saúde (OMS) instituiu o dia 28 de julho como o Dia Mundial das Hepatites Virais. Na Capital, testes rápidos para detectar a doença e outras infecções sexualmente transmissíveis como HIV e sífilis estão disponíveis nas Unidades de Saúde da Família (USF) da Capital.

Estima-se que pelo menos 600 pessoas estejam em tratamento de algum tipo de hepatite viral e sendo acompanhadas pela Secretaria Municipal de Saúde de Palmas (Semus). Essas infecções, muitas vezes silenciosas, atingem o fígado e podem causar desde alterações leves a graves e até mesmo cirrose ou câncer. Entretanto, segundo especialistas, podem ser evitadas, tratadas e curadas.

Segundo o Ministério da Saúde, a infecção pode ocorrer pelos vírus (A, B, C, D, E), ou pelo uso de alguns medicamentos, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas ou genéticas. Quando os sintomas estão presentes, podem aparecer cansaço, febre, tontura, vômitos, olhos e pele amarelados.

Entre as condições de risco para contaminação por hepatites virais estão a precariedade  de saneamento básico e água, de higiene pessoal e dos alimentos (vírus A e E); a prática  de sexo desprotegido ou compartilhamento de seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos que furam ou cortam e transmissão da mãe para o filho durante a gravidez, o parto e a amamentação (vírus B, C e D).

Atualmente, as hepatites virais mais comuns no Brasil são causadas pelos vírus A, B, C que, com exceção do vírus C, possuem vacina. Apenas os vírus B e C são considerados sexualmente transmissíveis.

Acompanhamento em Palmas

De acordo com a enfermeira do Núcleo de Assistência Henfil de Palmas, Karina Ramos, na Capital o diagnóstico, além de realizado através de teste rápido nas UBS, pode ser feito pelo Hemocentro. “O teste tendo resultado positivo é solicitado exame de sangue para confirmar e a partir daí o paciente é encaminhado ao Henfil, que é o Centro de Testagem e Aconselhamento de Palmas”, explica.

Segundo a profissional, a pessoa com diagnóstico de hepatites virais é encaminhada da UBS para o infectologista atuante Henfil de forma online. “Feito isso, o médico do Henfil agenda o paciente para ele, e este inicia as consultas, acompanhamento e a medicações para hepatites virais se for necessário. Nesse caso, o paciente pode retirar os fármacos na Assistência Farmacêutica com o formulário anteriormente preenchido pelo médico, tudo de forma gratuita”, completa. O paciente também contará com equipe multiprofissional, com enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogo, nutricionista, farmacêutico e assistente social.

fonte: SES

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]