Golpe pelo WhatsApp cresce em Palmas e no Brasil — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Brener Nunes – Gazeta do Cerrado

A clonagem de WhatsApp está cada vez mais comum em Palmas. O mensageiro possui muitas informações pessoas, então, é alvo de hackers e golpistas. O aplicativo clonado no celular de outra pessoa pode mostrar todas as mensagens em tempo real, ainda que não tenha o mesmo chip, o que, obviamente, coloca em risco a sua privacidade.

A Gazeta conversou com a Mayara Bezerra, que teve o WhatsApp clonado durante esta última semana. Ela conta que recebeu algumas notificações em seu celular pedindo para fazer o download do aplicativo novamente. “Achei estranho, porque não tinha desinstalado meu WhatsApp”, disse.

Ela conta que ficou tentando colocar o código para a ativação de sua conta no aplicativo, mas não teve sucesso. “Aparecia a notificação avisando que eu já tinha instalado o meu número em outro aparelho. Logo, o suporte do WhatsApp me ligou. Fiquei com medo de não ser eles, mas era. Me perguntaram se eu estava tentando instalar o App em um novo telefone. Neguei. E detectaram que estavam tentando em um aparelho Samsung em Brasília.

Mayara seguiu alguns passos orientados pelo Suporte e conseguiu restaurar suas conversas, porém, os golpistas ainda conseguiram enviar mensagens para os contatos, pedindo dinheiro.

Ninguém caiu no golpe, mas fica o alerta. “É importante alertar as pessoas. Não importa de quem seja a mensagem, ligue para pessoa. Muita gente cai no golpe, principalmente, os mais velhos que são mais inocentes com tecnologia”, destacou.

A palmense ainda conta que alguns golpistas seguem um padrão de mensagens, pedindo um favor e perguntando em qual banco a pessoa tem conta.

Além de ter seu WhatsApp clonado, Mayara também já recebeu menagens de golpistas quando clonaram o mensageiro de uma amiga. “Com esse eu fiquei conversando um tempão, já sabia que era golpe, mas queria saber até onde a pessoa ia”, contou.

Mayara também já recebeu menagens de golpistas quando clonaram o mensageiro de uma amiga – Foto: Reprodução/WhatsApp

Como proteger o WhatsApp de ser clonado?

A boa notícia é que se proteger dos golpes no WhatsApp não é tão difícil. Basta adotar medidas de segurança no próprio aplicativo, como a verificação em duas etapas.

Para isso, abra o app, clique em “Ajustes”, depois em “Conta” e então ative “verificação em duas etapas”. A senha de seis dígitos será solicitada sempre que a conta for instalada em um novo aparelho, além de ser pedida com frequência no uso do aplicativo.

Segundo Fábio Assolini, essa atitude vai impedir que os criminosos acessem seu aplicativo, mesmo quando tiverem o código de acesso por SMS. “Mesmo quando o criminoso fizer o SIM swap e receber os SMS da vítima, essa ação vai dificultar a vida do fraudador, já que ele vai precisar saber a senha”, alerta.

Outra dica está relacionada ao WhatsApp Web. Pode ocorrer de o usuário esquecer o sistema conectado no trabalho ou em algum computador que não seja dele, o que possibilitaria que alguém leia suas mensagens.

Para saber se está com esse problema, fique atento às notificações do smartphone. Nessa área, o usuário é informado que o WhatsApp Web está logado. Basta apenas acessar o aplicativo e desativar todos os dispositivos em que a conta estivar conectada, da seguinte forma:

Android: Menu principal (três pontos no topo direito da tela inicial do WhatsApp) >
WhatsApp Web > Sair de todas as sessões?
iOS: Ajustes (canto direito da tela inicial do WhatsApp) > WhatsApp Web/computador >
Sair de todas as sessões

Além disso, recomenda-se que os usuários estejam alerta com as mensagens ou ligações,
especialmente as com promessas que parecem imperdíveis. Vale, por exemplo, sempre verificar se a mesma promoção está disponível no site oficial da marca e se a URL do link condiz com a verdadeira —a que aparece logo na primeira página de busca no Google.

Marcus Farbiarz, gerente de desenvolvimento do SiDi, instituto de tecnologia localizado em Campinas, afirma que a educação do usuário é fundamental. Para isso, é importante que o usuário alerte amigos e familiares com informações e notícias sobre o tema. “Isso diminui a eficácia dos golpes aplicados pelo atacante”, recomenda.

Uma saída mais radical é pagar para usar números virtuais como conta do WhstsApp. Esses números estão disponíveis em plataformas como Skype ou Google Voice. “Além disso, esses números pertencem a uma empresa de tecnologia, que está acostumada a lidar com fraude e te dá uma proteção maior. Se um fraudador tentar fazer SIM swap, por exemplo, ele não vai conseguir”, diz Fabio Assolini.

Como saber se meu WhatsApp foi clonado?

Se acha que caiu em um golpe, fique atento se existem mensagens não enviadas por você constando em seu celular. Além disso, observe também se algumas conversas constam como lidas, mesmo você não tendo sido notificado das mensagens. Isso pode ser um sinal de que sua conta foi clonada.

Lembre-se também que se você deixou a conta logada em um computador, seu aplicativo pode não ter sido clonado. Isso significaria apenas que alguém está usando isso para observar suas conversas ou mexer no seu WhatsApp.

Como restaurar WhatsApp clonado?

Se você caiu no golpe e passou o código ao criminoso, acalme-se. Nem tudo está perdido. Mas é necessário um pouco de sorte para recuperar a conta logo de cara. Isso porque os golpistas, ao acessarem o WhatsApp, costumam ativar a verificação de duas etapas.

Se foi o caso, o único jeito de retomar a conta é digitar a senha de seis dígitos criada pelo golpista —uma tarefa não muito fácil. Caso tenha sorte e consiga acessar o WhatsApp antes de o fraudador criar a senha, você terá que colocar a verificação de duas etapas imediatamente para o golpista perder o acesso.

Fui clonado, o que fazer?

Caso não dê tempo de recuperar o acesso ao aplicativo, a primeira recomendação é notificar a família e os amigos sobre a fraude. Isso porque os golpistas provavelmente vão utilizar sua lista de contatos para solicitar informações sigilosas e pedir depósitos em dinheiro.

Além disso, o WhatsApp deve ser notificado. Para isso, o usuário deve enviar um email com a seguinte frase no assunto e no corpo do texto: “Perdido/Roubado: Por favor, desative minha conta”. Inclua também o seu telefone no formato internacional: +55 (código do Brasil), o DDD de sua área e o número do celular. O endereço de destino é o support@whatsapp.com.

Esse processo pode demorar alguns dias. Sua conta será desativada e você terá 30 dias para
reativá-la.

Outra recomendação importante dos especialistas é fazer um boletim de ocorrência. Somente assim, a polícia conseguirá iniciar as investigações e coletar dados sobre a frequência do golpe.

Como se proteger?

Jamais divulgue o código de segurança do SMS, nem para amigos ou familiares; Desconfie de ligações que solicitam a confirmação de recebimento de um número por SMS.

Se necessário, peça para a pessoa retornar a ligação e pesquise se não se trata de um golpe; Ative a verificação em duas etapas. Assim, mesmo que o criminoso tenha acesso ao código enviado por SMS, ele não conseguirá acessar sua conta.

Com informações do Tilt