Pref Palmas 16/10/20

As Etapas do Abuso Narcisista

Por Gazeta do Cerrado | 18/10/2020

Última atualização em 18/10/2020 14:24

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Os relacionamentos afetivos com parceiros que possuem o Transtorno de Personalidade Narcisista raramente são saudáveis. Na maior parte das vezes se tornam Relações Abusivas devido às características de personalidade desses parceiros. E é sobre este abuso Narcisista que trataremos neste artigo.

O Narcisista possui uma disfuncionalidade em sua auto percepção. Eles se em extremamente grandiosos, consideram-se superiores aos outros, acreditando que as pessoas não estão à sua altura e que estão aqui para servi-los de alguma forma, idolatrá-los e reconhecer a todo instante o quanto eles são bons. Consideram-se merecedores de um tratamento especial. Possuem pouca ou nenhuma empatia. Existem diferentes graus de Narcisismo, sendo que o grave beira a Psicopatia. São extremamente sedutores, agradáveis, inteligentes e são mestres na manipulação. Necessitam tirar vantagem em todas as relações. Narcisistas buscam a todo momento reconhecimento, status, poder, controle e privilégios, não medindo esforços para isto.

O Narcisista busca suprimento narcísico em uma relação ‘’afetiva’’, almejando: poder, status, sexo, dinheiro, algum benefício na relação. Geralmente suas vítimas são Empatas, Dependentes Emocionais e/ou pessoas com Baixa Auto Estima.

O abuso Narcisista no relacionamento afetivo se dá em três etapas: Idealização, Desvalorização e Descarte.

Na etapa da Idealização ocorre o chamado ‘’Love Bombing’’ (explosão de amor). Nela o Narcisista se mostra romântico, atencioso, presente e proporciona uma felicidade indescritível ao parceiro. O Narcisista se transforma em uma extensão de todos os desejos e sonhos do parceiro. Ele consegue isso através da Técnica de Espelhamento, onde observa minuciosamente cada necessidade, desejo e sonho da vítima, projetando-se exatamente da forma esperada por ela. Transforma-se em um personagem perfeito.

Neste contexto, a vítima facilmente se identifica e se conecta a esse personagem, sucumbindo-se ao charme e encanto do parceiro e tornando-se viciada nessa sensação de felicidade suprema. Torna-se, ainda dependente desta adrenalina. A vítima fica com a impressão de finalmente ter encontrado sua ‘’alma gêmea’’, de ter encontrado a almejada felicidade, sentindo-se extasiada de amor.

Quando o Narcisista percebe que já fisgou sua isca, estando a vítima totalmente viciada e dependente, ele começa a segunda etapa do abuso, qual seja: A Desvalorização.

Na etapa da Desvalorização o Narcisista adota uma frieza emocional. Aos poucos ele vai se separando emocionalmente da vítima, distanciando-se e alterando o comportamento mesmo sem nenhum motivo aparente.

Diante disso, a vítima fica totalmente perdida, sem entender o motivo de tanta mudança. Neste momento, o Narcisista aplica suas técnicas de abuso: tratamento de silêncio; críticas faladas ou veladas; culpabilização, manipulação; prática de jogos emocionais; e Gaslighting. Pode, ainda apresentar atitudes sádicas, punitivas e agressivas. Nesta etapa, ele acaba por destruir a auto estima da vítima.

Com a separação emocional, a vítima se vê totalmente perdida e começa a questionar o que teria feito de errado. Começa, ainda a se culpar, iniciando uma verdadeira luta para retornar sua relação ao estágio inicial. Contudo, acaba tendo como resposta mais distanciamento, indiferença e desprezo.

Neste contexto, pode acontecer do abusador ministrar pequenas migalhas emocionais para confundir a vítima, logo retornando ao processo de Desvalorização.

Diante disso, a vítima vê o cenário de amor e felicidade ser substituído por desprezo, dor, e distanciamento emocional. Em sua nova realidade torna-se normal engolir abusos, humilhações e buscar forças para lutar por este relacionamento.

A terceira etapa, o Descarte, é uma das mais dolorosas. Após ter sugado a energia vital, a auto estima, bem como despersonalizar a vítima, o Narcisista simplesmente a descarta.

Na maior parte das vezes o Narcisista realiza o Descarte sem apresentar nenhuma explicação, sem demonstrar nenhuma empatia, afeto ou remorso, sinais característicos de quem possui este transtorno.

A dor do término de uma relação com um Narcisista não é uma dor comum, mas sim descomunal. A pessoa sente uma abstinência, similar à de um dependente químico. A dor é tão insuportável que muitas vezes desencadeia Depressão e Crises de Ansiedade nas vítimas, fazendo-se necessária a busca por um Psicólogo e Psiquiatra para conseguir sair deste estado de adoecimento emocional. É importante ressaltar que na maioria das vezes os Narcisistas voltam a procurar suas vítimas e recomeçam assim o ciclo de abuso.

Texto: Mariana Monteiro de Souza Dimas

Mariana Monteiro de Souza Dimas – Foto: Arquivo Pessoal

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
majucotrim@gazetadocerrado.com.br

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
marcojacob@gazetadocerrado.com.br

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
portal@gazetadocerrado.com.br

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
comercial@gazetadocerrado.com.br

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
marcojacob@gazetadocerrado.com.br