Quebra-galho:Dicas para deixar a casa mais segura para idosos sem gastar muito

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 29/08/2019

Última atualização em 29/08/2019 16:09

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Quem pensa que deixar a casa segura para idosos requer grandes obras está enganado. Com algumas ações simples e econômicas, é perfeitamente possível deixar o lar adaptado para eles, trazendo mais conforto e comodidade às tarefas do dia a dia.

Afinal, com os avanços da idade, até mesmo os idosos saudáveis e ativos acabam perdendo um pouco dos reflexos e do equilíbrio, ficando mais propensos a quedas. Por isso, é essencial manter a casa adaptada e eliminar os riscos. Neste post, listamos 8 dicas para fazer isso de forma prática e sem gastar muito. Acompanhe!

1. INSTALE CORRIMÕES E BARRAS DE APOIO

A instalação de barras laterais no banheiro é a primeira coisa que vem à nossa cabeça quando pensamos em deixar a casa segura para idosos. Até porque esse é o cômodo que oferece maior risco de quedas, devido à umidade constante. Como o idoso tende a apresentar certa dificuldade de equilíbrio, não deixe de colocar barras de apoio dentro do box e no vaso sanitário.

Já nas escadas, os corrimões são indispensáveis de ambos os lados. Isso dá mais segurança e autonomia para eles circularem pela casa. Inclusive, dependendo da situação, pode ser aconselhável mudar o dormitório do idoso para o andar térreo da residência. Assim, você elimina ainda mais o risco de acidentes.

2. TROQUE OS PISOS POR MODELOS ANTIDERRAPANTES

Banheiros pedem pisos antiderrapantes, independentemente de quem está utilizando o cômodo. Como são locais úmidos e propensos a quedas e escorregões, o ideal é escolher um piso adequado já no momento da construção do imóvel. Não vale a pena arriscar e ter trabalho com uma reforma depois. Se houver algum piso ou azulejo quebrado, conserte-os imediatamente.

Em relação aos idosos, a cadeira de banho também é indicada em algumas situações, principalmente se o equilíbrio já estiver muito comprometido. Outra dica é escolher cores contrastantes entre as louças sanitárias e os pisos/revestimentos. Isso melhora a percepção visual do espaço, fazendo com que o idoso consiga visualizar as instalações mais facilmente.

3. INVISTA EM TAPETES SEGUROS E DE QUALIDADE

Há quem prefira retirar todos os tapetes e capachos da casa para evitar qualquer risco de queda e deixá-la mais segura. Mas não é preciso ser tão radical e abrir mão do conforto e do aconchego dos tapetes. Basta escolher modelos adequados e de qualidade. Os tapetes lisos devem ser evitados, pois são escorregadios.

Peças com desnível muito alto também podem ser perigosas. O ideal é optar por modelos antiderrapantes e que não fiquem soltos no piso, sobretudo em banheiros, lavabos e cozinhas. Quanto àqueles famosos tapetes de dentro do box, é melhor evitá-los. O piso antiderrapante por si só já dá conta do recado.

4. FACILITE O ACESSO AOS INTERRUPTORES

Se já é difícil para um adulto acordar no meio da noite e ficar procurando o interruptor no escuro, imagine para um idoso com a visão comprometida? Pois é. Com o avanço da idade, os problemas na visão se intensificam, sobretudo à noite, aumentando os riscos de queda.

Por isso, o ideal é rever a posição dos interruptores da casa, principalmente nos dormitórios. Um deles deve ficar perto da porta e o outro ao lado da cama. Assim, o idoso não precisa se locomover para acender a luz na escuridão. As luminárias de mesa também ajudam, mas vale lembrar que elas não iluminam com a mesma eficácia.

5. INVISTA EM SENSORES DE ACENDIMENTO

Ainda falando sobre as instalações elétricas da casa, considere investir na automação residencial e coloque sensores de acendimento automático nas áreas principais da moradia. O acesso ao portão de entrada, por exemplo, fica muito mais prático com um sensor de presença que ilumina bem a porta e as chaves.

Outra dica interessante é colocar faixas refletoras nos degraus e desníveis do piso nas áreas externas. Isso ajuda muito na indicação do caminho. Nos cômodos internos, o ideal é que a luz seja branca e azulada, pois favorece o campo visual. Em ambientes úmidos, mantenha aparelhos elétricos distantes da tomada, como secadores e chapinhas.

6. FAÇA ADAPTAÇÕES NA CAMA

Apesar de ser uma tarefa básica do dia a dia, deitar ou levantar da cama pode se tornar algo difícil para os idosos se a altura não estiver adequada. Por isso, vale a pena readequá-la de acordo com as necessidades do usuário, de modo a minimizar os esforços na utilização.

Fique atento também ao tipo de colchão, pois poderá ser necessário trocá-lo por um modelo de maior altura ou densidade. Se o idoso passa muito tempo em repouso, invista em uma cama automatizada nos pés e na cabeceira. Isso favorece a movimentação e melhora muito a qualidade de vida.

7. PROTEJA AS QUINAS E DEPENDURE OS FIOS

Quinas desprotegidas e fios soltos também são perigos iminentes, sobretudo para idosos e crianças pequenas. Cuidar dessas instalações não dá trabalho e diminui consideravelmente o risco de acidentes com cortes e até choques. Além de proteger as quinas e tomadas, dependure todos os fios das paredes com o auxílio de cantoneiras.

Não deixe nada no chão que possa causar tropeços ou escorregões. Isso vale também para móveis muito robustos que comprometem a circulação. Melhor ainda se eles tiverem pontas arredondadas. O ideal é manter o acesso o mais livre possível, principalmente próximo aos cômodos que o idoso mais utiliza, como o quarto e o banheiro.

8. TROQUE AS MAÇANETAS POR MODELOS DE ALAVANCA

Só de mexer na maçaneta e ter alguma dificuldade para abrir a porta já bate o desespero de ter ficado preso no local, não é mesmo? No caso dos idosos, essa situação pode ser mais frequente do que imaginamos, visto que eles não têm a mesma força e firmeza nas mãos. Trocar as maçanetas por modelos de alavanca facilita muito nesse caso, já que elas não demandam tanto esforço para abrir.

Viu só? Com algumas medidas simples e eficazes, é possível deixar a casa segura para idosos sem gastar muito e sem se preocupar com a bagunça da reforma. Assim, você mantém sua residência adaptada e ajuda a garantir a integridade física e a qualidade de vida de toda a família.

fonte: Blog da Cristiano Casa e Construção

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]